Ana Sofia Varela



“Fados de Amor e Pecado”


myspace.com/anasofiavarela

 

Nasceu em Lisboa em 1977 mas cresceu no Alentejo, mais exactamente em Serpa onde viveu até há alguns anos, quando regressou à sua cidade de origem.

O contacto com o Fado ocorreu através dos discos da Amália, que ouviu pela primeira vez aos 10 anos. Mais tarde começou a cantá-los em diversas Noites de Fado em Serpa - na Casa do Povo, escolas e colectividades. Estes eventos começaram a acontecer com alguma frequência e foi com os fadistas locais que começou a interiorizar este género musical.

Em 1995, foi finalista no programa da RTP “Selecção Nacional”, bem como no Festival da Canção em 95, tendo sido considerada “a voz mais bonita e interessante” dessa edição. O convite para cantar em casas de fado em Lisboa surgiu em 97 pela mão de Carlos Zel que muito a admirava.

Entretanto iniciou a colaboração com o guitarrista Mário Pacheco, com quem realizou diversos espectáculos (Macau, Japão, Itália, etc.) e que a convidou, mais tarde, para integrar o elenco fixo do Clube de Fado.

Um ano depois, a propósito da Expo 98, integra o elenco do “De Sol a Lua - Flamenco e Fado” - um espectáculo que pisou palcos em Espanha, Alemanha, Holanda, Suíça…

Em 1999, aceita o convite de João Braga para a participação em diversos espectáculos que culminaram com a edição do CD “Cem Anos de Fado” que incluía ainda Carlos Zel, António Pinto Basto e Maria Ana Bobone.

A edição de “Ana Sofia Varela” marca o início de uma nova etapa: o (re)conhecimento pelo grande público de “um fado há muito esperado…”.

Durante 2004, esgotou salas na Argélia, Bélgica, Espanha, Grécia, Holanda, Inglaterra, Japão e Noruega. Em 2005, foi distinguida com o Prémio Amália Rodrigues para a melhor voz feminina.

Em 2006 inicia uma nova etapa da sua carreira, ao fundar com José Peixoto (Guitarra clássica), Fernando Júdice (Baixo Acústico) e Viki (Percussão) o grupo Sal. Em 2009 mais um galardão: recebeu o Prémio Amália Rodrigues pelo álbum “Fados de Amor e Pecado”.